Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010

Culpada.

 

 

 

Não te amo. Nunca te amei. Estive apaixonada pela ideia que fazia de ti... e essa paixão depressa passou a uma desilusão mansa, conformada e cobarde qd vi que afinal me enganara ao escolher-te para seres o meu Homem. Um medo estúpido, mas real, de ficar sozinha prendeu-me a ti, e obrigou-me a desprezar o que ja era óbvio para mim... q não te queria na minha Vida, que não trazias NADA de bom à minha Vida, que não me fazias FELIZ, e que me ia afundar contigo, com as tuas dívidas, com o teu desespero, com a tua falta de essência.

Como alguns amigos meus me diziam " Bianca, estás a contentar-te com pouco... n é homem para ti, aquilo parece q é só a embalagem boa sem nada lá dentro..". Mas eu dizia, pela boca fora :"... não, ele é fixe, é só uma pessoa pouco instruída, mas é humilde e trata-me bem..."... nem uma destas palavras era verdade. A verdade seria eu dizer " pois é... têm razão, mas tenho um medo estúpido de ficar sozinha, estou a ser cobarde, e tenho esperança q ele não seja tão mau como mostra..."...

 

A realidade é que... não o quero, porque n sinto nada de bom por ele, e porque sei que ele não presta. É interesseiro, manipulador, falso, passivo-agressivo, possessivo, controlador, fútil, sem personalidade, fuma ganzas, injecta esteróides, e é violento, tipo bomba relógio q qd menos se espera, PUM! EXPLODE. E BATEU-ME. Ainda hj sem remorsos nem desculpas. Não o quero. Não o amo, não sou apaixonada por ele.

 

 ... mas de alguma forma... talves por ter sido a última pessoa com quem estive, e o único homem q fez parte desta casa... dou por mim a pensar nele... a sentir a falta dele... a chorar quando penso nele... e a lembrar-me dele sentado na minha cozinha (onde mais tarde me bateu), a lembrar-me dele deitado a meu lado ( onde mais tarde foi onde começou a agredir-me, na cama... na MINHA cama, no MEU quarto), a lembrar-me dele sentado a meu lado na sala, no sofá (onde mais tarde, ao empurrar-me para me fechar la dentro, me rebentou a boca), a lembrar-me dele a cada passo que dou nesta casa, que era só minha... e que agora é toda de um Monstro que entrou aqui e destruíu o pequeno mundo q com tanta simplicidade, mas amor, tinha criado para mim. Noutro dia... estáva eu a abrir a porta da minha casa, para saír... e mais uma vez penso nas tantas vezes que lhe abri a porta para ele entrar, sendo bem vindo.

 

... ainda hoje cheguei... estacionei o carro onde é costume... e de onde se vê o sítio onde moro, a estrada q atravesso para lá entrar... e senti a falta dele... qd chegávamos juntos, umas vezes no mesmo carro, outras cada um no seu, e cúmplices, lá íamos nós, juntos, os dois... para casa... demorei uns 10 minutos a saír do carro, as lágrimas, tão frias, não paravam de escorrer dos meus olhos. Eu disse cúmplices, sim... mas cada um do seu crime... ele do dele, do interesse em ter uma pessoa como eu para usar e tentar explorar... e eu, do interesse em ter uma pessoa a meu lado.

 

... e ainda hoje choro. Agora choro. Lágrimas que para mim são vazias de sentido, mas inundadas de sentimento. De um sentimento estranho e que NÃO PERCEBO, de um sentimento de perda vã. De um sentimento de engano, de dôr, de humilhação por me ter deixado enganar, em grande parte por mim mesma, e por ter sido agredida por um... ser... que não vale a água que bebe... e sinto-me culpada por isto tudo. Culpada por ter sido cobarde. Culpada por ter sido comodista. Culpada por me cegar a mim mesma naquilo que era óbvio para mim.

 

...ainda hoje, agora mesmo, neste momento, sinto a tua falta. Mas não a falta da tua pessoa. E não sei explicar esta incongruência entre a minha cabeça e o meu coração... um coração que não te ama nem te quer, e uma cabeça que pensa em ti nem sei quantas vezes por dia, que se baralha qd vê um carro igual ao teu, uma cabeça q entra em desespero qd te encontra onde menos espero e o pânico se instala e fujo dali porque n estáva preparada para te ver... uma cabeça que deseja que me ligues a dizer q queres falar comigo e me peças desculpa por tudo o que fizeste... e um Coração que deseja ver o teu arrependimento, para poder acreditar que vale a pena voltar a bater. Não por ti, mas por mim.

 

.. e sei q o telefonema de arrependimento nunca vai chegar (só os anónimos, primeiro com ameaças, e agora em silêncio, talves por da minha parte já não teres as msgs desesperadas nem os telefonemas a dizer, entre lágrimas q queimavam, q me destruíste). E tb sei q não existe explicação para me teres agredido como se eu fosse uma boneca nas tuas mãos... sem respeito, sem pena, com uma frieza que me chocou, que me choca, que me traumatizou... a tua frieza... a brutalizares-me daquela maneira... como se não me conhecesses, como se eu fosse... nem sei... não consigo imaginar um sentimento que me pudesse levar a agredir alguém daquela maneira... parecias inconsciente, distante do que estávas a fazer, parecias frio e sem memória do amor q dizias sentir por mim, do tempo que passámos juntos, da família q me apresentáste, da casa que querias partilhar, de todos os momentos maus que passaste em que te dei todo o meu apoio, e nunca saí do teu lado.... porque podia n te amar, mas queria-te bem... e mesmo por cobardia, queria q desse certo. E por isto tudo, sou eu a culpada. De tudo.

 

... e por isto tudo, já passaram 3 meses, e não há um único dia em que não chore pelo que aconteceu, em que não chore por achar que já não devia chorar... em que não chore por ainda sentir que era capaz de dar um ano da minha Vida para NUNCA te ter conhecido nem me ter envolvido contigo. NUNCA.

... um único dia em que não chore, por ter a certeza que TU não choras.

 

 

 

 

 

aluado por Bianca às 22:07
link do post | vem até à minha Lua Azul | favorito
|
7 comentários:
De O Gato a 7 de Janeiro de 2010 às 22:55
Entramos num novo ano!
Teremos mas é caminhar em frente e esquecer de vez com o passado, sei que não é fácil mas tens que tentar ACABOU. Para de te lamentar, acabou.
Arregaça as mangas e LUTA, o amor não é tudo sei que faz parte mas neste momentos os amigos verdadeiros é muito mais importante, o apoio a alegria.
O amor virá um dia quando sarares o teu coração, tempo dá-lhe tempo para o teu coração voltar a amar.
Parabéns é verdade atrasados como sempre.
Um grande beijo
De Bianca a 8 de Janeiro de 2010 às 21:17
Grata Gato, pelas palavras de incentivo... contudo este post não é sobre amor. É sobre dôr. Os parabéns é so na segunda feira, lol... beijinhos...
De Isa_ a 8 de Janeiro de 2010 às 01:11
é verdade, os seres aparentemente inofensivos e dóceis podem ser as maiores bestas à face da Terra... bestas dessas precisam da nossa piedade, mas tb precisam de uma liçao... eu se vivesse c um monstro bastardo desses andava sempre de navalha, ou entao acabava mesmo por matá-lo!... sao pessoas q já nascem deficientes, n há remédio...
De Bianca a 8 de Janeiro de 2010 às 21:19
sim, ele nunca será normal, é mal formado, sem principios, e nunca os ha-de ter.Mas Isa, não vivo com ele. Nunca caí nesse erro.esse era o objectivo dele, levar-me para casa dele para me explorar. Mas nao conseguiu. e por isso bateu-me. Grata pelas tuas palavras :) beijinhos :**
De Lia a 8 de Janeiro de 2010 às 12:14
Minha querida amiga,

Entendo o que dizes. Eu agora olho para trás na minha vida, e também acabo opr achar sempre que fiz mais do que devia, que não foi amor, que não foi nada. E isso irrita mais, porque afinal se não era, para que é que sofri tanto?!

Mas se calhar foi importante, termos passado por tudo, para nos conhecermos melhor, sabermos o que não queremos mais na nossa vida, sabermos ser mais felizes, e estar mais atentas às maldades do mundo.

Mesmo que assim não seja, amiga, temos que pensar assim, aceitar e seguir em frente.

Eu hoje em dia já não dou valor ao que passou, nem pelo bem nem pelo mal. Até porque quero muito mais da vida, aquilo foi nada.

Um abraço apertado e conta sempre comigo.
:*
De Bianca a 8 de Janeiro de 2010 às 21:21
Querida Lia :** tens razão. E admiro-te por sers assim, forte :) e com um coração grande:) beijinho ENORME :***
De Lia a 11 de Janeiro de 2010 às 10:35
Amiga, sorri para a vida.
Ela sorrirá d volta para ti.
Como tu bem dizes. :)

Beijinho.

Comentar Luar

.O meu ADN Visual :)

Read my VisualDNA     Get your own VisualDNA™

.Passaram por esta Lua...

xanga tracker
Digital Blue Cameras

.luares recentes

. A Dôr de Sentir e Saber

. o fim

. Cegueira

. inércia

. Inconsistência

. Já não tenho palavras

. A Paz que não existe

. ai... suspiro...

. HOMEM

. Coração fora

.Luas passadas

. Janeiro 2012

. Novembro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Maio 2006

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.blá blá blá?

.favorito

. Covardia

. "Amigo"

. Compadre Inventor

. Tu ... um encontro ...

. o maior tesouro do mundo

. Não sei o quê ...

.pesquisar nesta Lua

 

.subscrever feeds